Home»Política»Senado: Marconi a um passo da vitória

Senado: Marconi a um passo da vitória

2
Shares
Pinterest Google+

É o que aponta o Paraná Pesquisas

O Senado da República, em Brasília [DF]

Como levantamentos do Serpes, Ipec, Diário de Goiás, TV Record

Renato Dias

Levantamento do instituto Paraná Pesquisas aponta o tucano Marconi Perillo com 22,1% das intenções de votos contra 15,8% do deputado federal e delegado de polícia Waldir Soares [União Brasil. A vantagem é de 6,3 pontos percentuais. Na pesquisa anterior, o nome do presidente da Federação PSDB e Cidadania não havia sido testado.

Na terceira posição está Wilder Morais (PL), com 7,5%. O deputado federal João Campos [Republicanos], Alexandre Baldy [Progressistas] e Vilmar Rocha [PSD] registraram 6,8%, 4,9% e 3,9%, respectivamente. Denise Carvalho [PCdoB], com 3,2%, Manu Jacob [PSOL], com 1%, Leonardo Rizzo [Novo], com 0,7%, e Antônio Paixão [PCO], indeferido, com 0,5%.

Não souberam ou não responderam a entrevista 19% dos eleitores. Votos em branco ou nulos totalizariam 14,5%. O instituto teria entrevistado 1.540 eleitores entre os dias 15 e 19 de setembro. A margem de erro é de 2,5%, e o nível de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Goiás [TRE-GO] com o número GO-09247/2022.

Projetos para desenvolvimento

Da Redação

O candidato ao Senado da República Marconi Perillopropõe criação de pacote de projetos de desenvolvimento para as Regiões Norte, Nordeste e Vale do Araguaia. Como a criação de polos científicos e tecnológicos, de uma universidade regional e de um corredor de exportação e importação.

Caso seja eleito, ele promete apresentar projetos para acelerar o desenvolvimento das Regiões Norte, Nordeste e Vale do Araguaia. Com as ações, o tucano atenderá demandas de dezenas de municípios localizados em regiões do estado com vocação para se consolidarem como uma nova fronteira agrícola e novo polo industrial, comercial e de serviços.

O pacote de projetos e ações inclui a criação dos Polos Científicos, Tecnológicos e de Inovação em cada uma das regiões, que beneficiariam também os estados de Mato Grosso, Tocantins e Bahia; da Universidade Federal do Norte de Goiás; e do Corredor de Exportação e Importação Centro-Norte.

 

Marconi Perillo

Líder do PSDB quer Frente Parlamentar

Para proteger o bioma Cerrado

Atenção especial ao meio ambiente

Marconi Perillo quer dedicar atenção durante seu mandato, caso seja eleito, ao meio ambiente e ao Cerrado. O tucano propõe incrementar e fortalecer a Frente Parlamentar do Cerrado, que já existe, e criar um fundo para proteger o bioma. “Existe as frentes parlamentares que cuidam de outros biomas. Sendo eleito, eu vou tratar, imediatamente após chegar ao Senado, de incrementar e turbinar o trabalho dessa frente do Cerrado.”

 

Os direitos dos aposentados

“Se ganhar as eleições, eu também vou ter um olhar muito forte na defesa dos direitos dos aposentados”, disse. Existem muitos ataques aos direitos daqueles que trabalharam uma vida e que merecem uma aposentadoria justa, frisa. “Então, eu vou trabalhar fortemente para defender todos os interesses daqueles que doaram sua vida para a sociedade e que agora merecem o respeito do setor público”, afirmou Marconi.

 

Economia 

Um diálogo com a Fieg

Economia sustentável: verde

No encontro, realizado na sede da Fieg, em Goiânia, o tucano ouviu demandas do setor e apresentou projetos caso seja eleito para representar os goianos em Brasília. “Eu tenho uma agenda segura para Goiás, de compromisso e de equilíbrio. Quero ajudar o nosso país e a indústria brasileira”, resumiu Perillo.

O presidente Fieg, Sandro Mabel, declarou que Marconi sempre foi amigo da indústria. “O senhor é uma pessoa que temos gratidão”, exaltou, ao falar sobre a parceria do tucano com a Fieg ao longo dos anos. Mabel também elogiou a escolha do suplente, Marcos Ermírio de Moraes, integrante da “família de indústrias que constrói o Brasil”.

Ele ouviu do tucano que a chapa é composta por dois empresários, pessoas comprometidas com o desenvolvimento do estado, e ambos respeitados em Goiás. O candidato ao Senado falou aos presentes que o Brasil passa por um processo de desindustrialização, e precisa ter uma agenda efetiva para a retomada da industrialização

 

Agenda para Goiás e o Brasil

“Coloco-me à disposição e, sendo eleito senador, meu gabinete estará aberto para todos os grupos. Vamos trabalhar, juntos, em uma agenda convergente para o crescimento do Brasil, para ter mais produtividade, empregos e mão de obra de qualidade”, afirmou Marconi.

O tucano lembrou que sempre trabalhou na agenda de incentivos fiscais e conjunta com os as indústrias e os fóruns empresariais. “Trabalhamos de mãos dadas, não tínhamos rusgas. E o nosso trabalho em conjunto levou Goiás para outro patamar no cenário nacional. Ainda temos etapas a serem cumpridas e, se eleito ao Senado, vou começar imediatamente”, assinalou.

 

 

Previous post

Overdose de criatividade de Lula e Perillo

Next post

Um revival de 2014, de Vilmar Rocha

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *