Home»Opinião»Basta! José Dirceu

Basta! José Dirceu

0
Shares
Pinterest Google+

Basta!

José Dirceu

 

 

Difícil escrever em meio a um cenário tão trágico de dor, choro, medo e angústia, de tanta irresponsabilidade criminosa e desprezo pela vida por aqueles a quem o povo escolheu para protegê-lo, ampará-lo e defendê-lo. Só há um caminho: tomar nas mãos nosso destino e destituir o governo que traiu seu juramento constitucional sagrado diante dos cidadãos. Que o Deus que ele invoca em vão e em pecado o puna com o desprezo e o esquecimento.

Jair Bolsonaro _ caricatura
Jair Bolsonaro _ caricatura

Chegou a hora de derrotar a pandemia e Bolsonaro. Não há mais tempo. A escalada de desatinos não cessa e nossa liberdade e vida estão em risco. A tragicômica troca de ministros da Saúde vem seguida de ameaças reais à democracia, com prisões ilegais de opositores ou simplesmente críticos. E ressurgem ameaças concretas de golpe pela boca impura e abjeta daquele que jurou defender a democracia e nossa liberdade. Liberdade que reconquistamos após anos de luta contra os militares que a usurparam da soberania popular em 31 de março de 1964.

Até quando os poderes constituídos, o Congresso Nacional e o Judiciário permitirão, por omissão ou cumplicidade, que a vida de seus compatriotas seja sacrificada em nome da negação e do fanatismo religioso do presidente da República? Aceitaremos de novo a censura, as prisões, as ameaças dos que nos governam?  Aceitaremos os desmandos de um ditador acobertado por militares que usam e abusam de privilégios, traindo seu juramento – do monopólio da força que a nação lhes atribuiu – para oprimir o povo e instaurar a tirania?

É preciso unir a sociedade para que assuma, ela própria, a guerra contra a pandemia: ou seja, vacinar toda a população, proteger e alimentar os que precisam de auxílio emergencial e de comida, devolver ao povo a segurança e a paz. E isso já sendo feito, ainda que sem o comando de uma sociedade unida, por movimentos populares, sindicatos, universidades, empresários e cidadãos com ou sem mandato, por prefeitos e governadores, por todo o pessoal da saúde.

Partir para a ação

Não basta só resistir. É preciso agir, denunciar e se manifestar por todos meios que sejam seguros na pandemia, com faixas, panelaços, buzinaços, carreatas carros de som, outdoors. É preciso usar as redes e a mídia tradicional, recorrer ao apoio de entidades e personalidades.

É preciso cobrar dos partidos que compõem  o centrão, o verdadeiro poder oculto, que exponham sua cara e assumam sua responsabilidade frente à pandemia. É preciso exigir dos líderes do PSDB, DEM e MDB que ainda não tiveram a decência de exigir o fim deste governo criminoso via impeachment que saiam do muro e fiquem do lado do povo. E do STF que interdite Jair Bolsonaro antes que seja tarde.

Temos que unir a maioria que já se opõe a Jair Bolsonaro, criar um movimento de oposição, como nome e identidade – a palavra de ordem é “Basta”. E a primeira iniciativa desse movimento unitário de oposição é fazer do dia 31 de março um dia de luto pelos mortos da pandemia, com toalhas pretas nas janelas, faixas pretas nos braços dos que têm que sair para trabalhar, panelaço e buzinaço.

Não temos alternativa. Mesmo quando a morte bate à porta de todas famílias, Bolsonaro sabota e ataca a vacina e o isolamento social, ameaça prefeitos e governadores, usa o poder contra seus opositores e críticos e ri da desgraça nacional. Será com a união de todos pela vida que vamos vencer esta guerra.

Previous post

Democracia sitiada?

Next post

Pandemia ou Sindemia?

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *