Home»Nacional»Nem esquecimento ou perdão

Nem esquecimento ou perdão

2
Shares
Pinterest Google+

Anistia

Markus Sokol
Markus Sokol –

Nem esquecimento ou perdão

Economista e membro da executiva nacional do PT Markus Sokol, que havia tido o seu pedido de Anistia aprovado, perde direito com canetada de revogação de Damares Alves

 

Renato Dias

Ativista secundarista, em 1968, o ano que não terminou, Markus Sokol, nascido na Polônia e radicado no Brasil, optou pela esquerda em armas, sob a ditadura civil e militar. Com a entrada na Var – Palmares. A mesma organização de Carlos Lamarca, o capitão da guerrilha, de Carlos Franklin da Paixão Araújo e de Dilma Rousseff. O guerrilheiro acabou preso. Aos 16 anos de idade. Depois, libertado. Para voltar às ruas e defender as liberdades democráticas e Anistia.

O estudante é aprovado no vestibular para o curso de Economia. Da Universidade de São Paulo _ USP. Com a crítica das armas, ele participa do processo de criação da tendência por uma aliança operária e estudantil, a TAOE, que se funde com a Frente Estudantil Socialista, a FES, em 1976. Para lançamento da chapa ao DCE da USP chamada de ‘Liberdade e Luta. O movimento vira uma corrente nacional. De massas. A OSI surge em novembro de mesmo ano

Ministra Damares
Ministra Damares

 

As torturas

 

Markus Sokol foi perseguido, sequestrado, em uma prisão ilegal, em 1973, e torturado no DOI _ CODI. O chefe do centro de violações de Direitos Humanos à época era o oficial Carlos Alberto Brilhante Ustra. O documento de sua naturalização saiu somente em 1993. Antes, lançou, em primeiro de maio de 1978, o jornal O Trabalho, fundou o PT e a CUT e reproclamou a IV Internacional. A central mundial da revolução. Fundada, em 1938, por Leon Trotski.

Leon Trotski.
Leon Trotski.

 

_ Lutarei pelos meus direitos!

 

Previous post

Lágrimas para Manoel de Oliveira

Next post

Agenda de reformas

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *