Home»Política»‘Nenhum voto’ no PSD, pregam frações do Psol

‘Nenhum voto’ no PSD, pregam frações do Psol

0
Shares
Pinterest Google+

Vire à esquerda

Nenhum voto no PSD,

pregam frações do Psol

Para derrotar o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro [Sem partido], nenhum voto, neste domingo, 29 de novembro de 2020, no senador da República Vanderlan Cardoso

 

Renato Dias

Para derrotar o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro [Sem partido], nenhum voto, neste domingo, 29 de novembro de 2020, no senador da República Vanderlan Cardoso [PSD], no segundo turno das eleições à Prefeitura de Goiânia. É o que propõe documento oficial assinado pelas frações internas do Partido Socialismo e Liberdade, o Psol, legenda criada em 2004, Insurgência; Subverta – Coletivo Ecossocialista e Libertário, e Primavera Socialista.

_  Nenhum voto em Vanderlan Cardoso. Derrotar Jair Bolsonaro.                   

Luiz Felipe

O texto contém assinaturas de Henrique Lemos, trotskista, professor universitário e advogado. Luiz Felipe, arquiteto, trotskista, candidato a vice-prefeito de Goiânia, no primeiro turno do plei­to. Assim como a cientista social Cíntia Dias, integrante do Coletivo Agora É que São Elas.  João Pucinelli, presidente  do Psol, em Goiânia. A capital do Estado fundada em 1933, por Pe­dro Ludovico Teixeira, o interventor de Getúlio Vargas, após a Revolução de Outubro de 1930.

Cíntia Dias
Cíntia Dias

 

_ O fascismo avança no Brasil. O projeto de Jair Bolsonaro, em Goiás, inclui Ronaldo Caiado e Vanderlan Cardoso.

As tendências internas Insurgência; Subverta – Coletivo Ecossocialista e Libertário, e Primave­ra Socialista veem Vanderlan Cardoso como “um inimigo maior”. Os militantes socialistas apontam que não nutrem ilusões com o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, ex-senador da República, ex-governador de Goiás, ex-deputado federal e estadual Luiz Alberto Maguito Vilela. Não participaremos de eventual gestão do MDB, disparam os ativistas de esquerda.

_ O voto em Maguito Vilela ou o voto nulo correspondem a vetos a Vanderlan Cardoso e a Jair Bolsonaro.

João Pucinelli
João Pucinelli

 

Previous post

Jardel Sebba quer voto em Maguito Vilela e não descarta aliança entre PSDB e MDB

Next post

Nem Crivella muito menos Paes

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *