Home»Política»Críticas ao MP Jardel Sebba veta Frota e já condena nomeação aos EUA

Críticas ao MP Jardel Sebba veta Frota e já condena nomeação aos EUA

0
Shares
Pinterest Google+

Críticas ao MP
Jardel Sebba veta Frota e já
condena nomeação aos EUA
Ex-presidente da Assembleia Legislativa quer o direito ao contraditório a Aécio Neves, vê desrespeito à liturgia do cargo no MP, formula críticas a Joao Dória e diagnostica ‘Centrão’

 

Renato Dias
O ex-presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás Jardel Sebba condena o ingresso, no PSDB, do deputado federal expulso do PSL Alexandre Frota [SP], ex – ator pornô. É uma aberração, atira. A sua filiação denigre a imagem da legenda, acredita. Governador interino, por duas vezes, em Goiás, o líder tucano rejeita a indicação do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro [PSL], de seu filho Eduardo Bolsonaro [PSL] para a Embaixada do Brasil, nos Estados Unidos das Américas [EUA]. Lamentável, explica o dirigente.
– Aécio Neves merece o direito ao contrário, de aguardar a sentença do Poder Judiciário, em primeira e em segunda instância, e não deveria ser expulso, hoje, de forma sumária.
Crítico, o médico e proprietário rural, ex-deputado estadual por quatro mandatos, ex-prefeito de Catalão, condena o que classifica como uma ‘ampliação inconstitucional’ das atribuições do Ministério Público. À margem da lei. Da Constituição Federal promulgada em 5 de outubro de 1988. Pelo presidente da Assembleia Nacional com Poderes Constituintes, Ulysses Guimarães, morto em um acidente aéreo, no Estado do Rio de Janeiro. No ano turbulento de 1992. Os vazamentos do The Intercept mostram que Deltan Dallagnol não seguiu a liturgia do cargo, atira.
– PF, MPF e Judiciário realizam, hoje, ações espetaculares, midiáticas, ao arrepio da lei, para condenar, via opinião pública, antes do trânsito em julgado da ação penal.
João Dória
O ‘Centrão’ é fisiológico, continuará com o presidente da República, Jair Bolsonaro, por cargos, emendas parlamentares, nacos de poder, projeto político, até o quando o Governo Federal estiver em alta, depois irá se distanciar do Palácio do Planalto, acredita Jardel Sebba. O Centrão adotou a mesma tática e estratégia similar com Luiz Inácio Lula da Silva [2003-2006; 2007-2010], Dilma Rousseff [2011-2014; 2015-2016], Michel Temer [2016-2018], diz. O ex-parlamentar critica o ‘ziguezague político e ideológico’ de João Dória, governador de São Paulo.
– Críticas a Marconi Perillo não possuem fundamento.

Editor's Rating

5.0
0 User ratings
5.0
Previous post

Assembleia, 18h30, gratuito, com filme Ativista dos EUA, Amy Vilela, em Goiânia, hoje

Next post

Já em setembro Sérgio Lucas anuncia disputa à presidência do PP municipal

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *